Serviços O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Os alunos terão acesso aos laboratórios em todas as instituições parceiras conforme descrito abaixo.

 

  1. UFRJ - Duque de Caxias
    • Núcleo Multidisciplinar de Pesquisa em Biologia (NUMPEX-BIO):

Área de 360 m². O NUMPEX-BIO conta com modernos equipamentos para o desenvolvimento de pesquisas básicas e aplicadas nas áreas deBiologia Celular, Biologia Molecular, Biologia Tecidual, Biologia do desenvolvimento, Bioquímica, Genética, Imunologia, Microbiologia Parasitologia e Toxicologia Ambiental. A equipe técnica é formada por oito técnicos-administrativos (TAEs) todos pós-graduados, sendo dois químicos, um biólogo e cinco técnicos em laboratório.

Laboratório não compartilhado com outras instituições.

 

Estrutura do Núcleo Multidisciplinar de Pesquisa em Biologia (NUMPEX-BIO), localizado no Campus UFRJ-Duque de Caxias

O laboratório possui dois andares, detalhados abaixo.

ANDAR TÉRREO

  1. LABORATÓRIO DE EXPERIMENTAÇÃO

3 (três) bancadas de experimentação de iguais dimensões. Cada bancada é constituída por: cinco tampos de mármore.

  1. SALA CAPELA

Uma capela química de madeira com bancada de azulejo branco constituída por: uma janela móvel de vidro com alça de alumínio.               

  1. SALA DE CULTURA (MAMÍFEROS)

Uma bancada com tampo de mármore suportado em um armário de madeira

  1. SALA DE MICROSCÓPIOS

1 (uma) bancada contínua com formato em L

  1. SALA DE EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS

Uma bancada contínua encostada.

  1. SALA DE CULTURA (PROTOZOÁRIOS, BACTÉRIAS E FUNGOS)

Uma bancada com (a) tampo de mármore.

SEGUNDO ANDAR

  1. LABORATÓRIO DE EXPERIMENTAÇÃO

3 (três) bancadas de experimentação de iguais dimensões.

  1. SALA BIOLOGIA MOLECULAR

1 (uma) bancada encostada na parede formada por 2 (dois) (a) tampos de mármore cada um suportados em 2 (duas) (b) estruturas de metalon.

  1. LABORATÓRIO DE MAGNETISMO

1 (uma) bancada em L formada por 3 (três) (a) tampos de mármore suportados em 3 (três) (b) estruturas de metalon.

  1. SALA CAPELA

1 (uma) (a) capela de madeira com bancada de tijolos constituida por: 1 (uma) (b) janela móvel de vidro com (c)alça de alumínio.

  1. SALA DOS PROFESSORES

1 (uma) mesa contínua encostada em todas nas 4 paredes da sala, composta por: 9 (nove) (a) tampos de madeira.

  1. SALA DOS TÉCNICOS

Sala 1:

1 (uma) mesa de parede de madeira composta por: 3 (três) (a) tampos.

Sala 2:

1 (uma) (a) mesa de parede em L de parede composta por 3 (três) tampos.

  1. SALA DE REUNIÂO

1 (uma) (a) mesa em L de parede composta por 4 (três) tampos.

 

  • Núcleo Multidisciplinar de Pesquisa em Computação (NUMPEX-COMP):

Área e 100 m². No NUMPEX-COMP são realizadas pesquisas nas áreas de Computação científica, modelos matemáticos, técnicas de soluções numéricas, modelagem computacional, linguagem de programação, desenvolvimento de software, apoiando decisões e pesquisas em Ciências Biológicas e Tecnológicas.

Laboratório não compartilhado com outras instituições.

 

  • Núcleo Multidisciplinar de Pesquisa em Nanotecnologia (NUMPEX-NANO): Em fase de implantação já contando com doze docentes cadastrados.

 

  1. Inmetro

Divisão de Metrologia de Materiais – DIMAT.

A Divisão de Metrologia de Materiais – DIMAT é composta por 7 (sete) laboratórios e 3 (três) salas de preparo de amostras. As instalações da DIMAT ocupam uma área aproximada de 500 m². Os laboratórios foram construídos em módulo com isolamento vibratório. Laboratórios não compartilhados com outras instituições.

 

Laboratórios

Laboratório de Microscopia (Nulam)

Laboratório de Fenômenos de Superfície (Lafes)

 Laboratório de Difração e Espectroscopia (Lades)

Laboratório de Biomateriais e Tribologia (Labit)

Laboratório de Análises Térmicas e Materiais Particulados (Latep)

Laboratório de Dispositivos Orgânicos (Lador)

Laboratório de Nanometrologia Teórica (Lateo)

Salas de Preparo de Amostras

 

  1. UFRJ/Faculdade de Farmácia
  2. 3.1 - Laboratório de Diagnóstico Molecular e Hematologia

    3.2 - Laboratório de Sistemas Híbridos

    3.3 - Laboratório de Imunoparasitologia aplicada

    3.4 - LaBioFar - Departamento de Fármacos e Medicamentos

    3.5 - Desenvolvimento e Análise Sensorial de Alimentos

    3.6 - Laboratório de Enzimologia Industrial

    3.7 - Laboratório de Termodinâmica, Biologia Estrutural e Proteômica Aplicada à Doenças Infecciosas e ao Câncer (LABEDIC)

    3.8 - Laboratório de Modelagem Molecular e QSAR

    Laboratórios não compartilhados com outras instituições.

 

LNCC

Recentemente o LNCC adquiriu um supercomputador (SDumont, www.sdumont.lncc.br), junto à empresa francesa ATOS/BULL, o maior e mais rápido supercomputador da América-Latina, capaz de realizar um quatrilhão de operações de ponto flutuante por segundo (petaflop/s). Atualmente, o SDumont opera com 51 projetos científicos e tecnológicos, originários de instituições de todas as regiões do Brasil e em diferentes áreas do conhecimento, tais como: Engenharias, Física, Ciências Biológicas, Química, Ciência da Computação, Meteorologia, Ciências da Saúde, Ciências Sociais, Geociências, Matemática, Ciência dos Materiais, Astronomia e Ciências Agrárias. Há uma importante participação de alunos da PG-LNCC em muitos destes projetos.

O supercomputador está integrado ao SINAPAD (Sistema Nacional de Processamento de Alto Desempenho) mediante a rede acadêmica brasileira, a RNP-Rede Nacional de Pesquisa. O SINAPAD é uma rede de centros de computação de alto desempenho distribuídos pelo Brasil, instituída pelo MCTIC e coordenada pelo LNCC. O LNCC oferece serviço de suporte aos alunos, na solução de problemas relativos a hardware e software, realizado pela equipe do Helpdesk da Coordenação de Tecnologia de Informação e Comunicação (COTIC).

O LNCC dispõe atualmente dos seguintes recursos computacionais, os quais serão utilizados pelos alunos da Pós-graduação: uma sala de visitantes com acesso público para desenvolvimento com 2 Hp compac800 , Intel Core 2Quad Q8400 com 2.66GHz , 4GB de memória RAM, disco de 500 GB, sistema operacional Windows 7 64 bits /Linux e  monitores LCD 19; uma Xerox Multifuncional; uma rede interna padrão ethernet operando a velocidade de 1000 Mbps; servidor de arquivos Netapp para armazenamento de dados; ligação externa a internet operando com um canal com velocidade de 1000 Mbps ligado diretamente a RNP, com um canal redundante de 100 Mbps.

Além dos recursos computacionais ora mencionados, destaca-se ainda a plataforma computacional de alto desempenho acessível aos alunos: Cluster com 92 Sun Blade x6250 com 2 Processadores Intel Xeon E5440; Quad Core, totalizando 8 cores, 16 GB memória PC2-5300 DDR2; Cluster SGI Altix - XE 340 formado por 30 máquinas (nós de execução), cada uma com a seguinte especificação: 2 Processadores Intel Xeon E5520 2.27GHz Quad Core, totalizando 8 cores 24 GB; Memória DDR3 DIMMs; Cluster SGI Altix ICE 8400 formado por 25 máquinas (nós de execução) diskless, cada uma com a seguinte especificação: 2 Processadores Intel Xeon X5650 2.67GHz Hexa Core, totalizando 12 cores; 48 GB memória DDR3 DIMMs. O cluster conta com 1 login node com capacidade bruta de armazenamento de 5TB. Laboratórios não compartilhados com outras instituições.

 

 

  1. Biomanguinhos/Fiocruz

Localizado no campus sede da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos) dispõe de moderna infraestrutura com 72 mil m². A unidade ocupa áreas nos pavilhões Rocha Lima, Rockefeller, Henrique Aragão e no Complexo Tecnológico de Vacinas (CTV), onde está concentrada a maior parte da sua atividade industrial. Bio-Manguinhos dispõe das seguintes plataformas tecnológicas:

  • Sistemas de expressão em eucariotes superiores;
  • Sistema de produção de partículas virais em células eucarióticas;
  • Sistemas de expressão em eucariotos inferiores;
  • Sistemas de expressão em células procariontes;
  • Sistema de produção de antígenos bacterianos;
  • Conjugação;
  • Anticorpos monoclonais;
  • Imunofluorescência;
  • Ensaio imunoenzimático;
  • Imunocromatografia;
  • Ensaios de imunofenotipagem;
  • Microarranjos;
  • Ensaios moleculares.

A Vice Diretoria de Desenvolvimento Tecnológico de Bio-Manguinhos é composto por sete laboratórios organizados por áreas de conhecimento, a saber: Imunologia (Laboratório de Tecnologia Imunológica- LATIM);

Biologia Molecular (Tecnologia em Recombinantes- LATER);

Bioquímica (Laboratório de Química de Macromoléculas- LAMAM);

Vacinas virais (LATEV);

Vacinas Bacterianas (LATEB);

Reativos em diagnóstico (LATED);

Anticorpos monoclonais (LATAM).

Dispõe também de sistemas de biorreatores, cromatógrafos Akta (GE) para purificação, Seqüenciador automático de DNA, Sistemas para PCR e qPCR (ABI 7500- Applied Biosystems), microcentrifugas, ultra-centrífugas, estufas, câmaras frias, sala de freezers -20º C e – 70º, microscópio invertido contraste de fase e fluorescência (Optika), leitor de ELISA colorimétrico e de fluorescência (Molecular Devices), Citômetro de fluxo LSR Fortessa (BD Biosystems 12 parâmetros- 4 lasers), Equipamento leitor de ELISpot (CTL) sistema de microarranjos líquidos MAG-PIX (Millipore), fluxos laminares, equipamentos para Western Blot, Fluorímetro (JASCO), Dicroísmo Circular (JASCO) e Analisador de aminoácidos (Applied Biosystems). Laboratórios não compartilhados com outras instituições.

Para subsidiar atividades de pesquisa científica e tecnológica, a Fiocruz preserva materiais biológicos vivos e não vivos. São dez coleções científicas credenciadas que são, também, postas à disposição de outras instituições de pesquisa. São elas: Entomológica (desde 1901, com 5 milhões de exemplares); Helmintológica (1907, 37 mil amostras); Cultura de Fungos (1922, aproximadamente 1800 linhagens de diferentes grupos toxiconômicos); Febre Amarela (1931, 500 mil amostras); Cultura de Bactérias (1930~1940, 50 mil amostras); Malacológica (1948, 5 mil lotes de conchas e partes moles de espécimes de oito famílias); Cultura de bactérias do gênero Bacilus e gêneros correlatos (1979, 1250 estirpes liofilizadas, perfazendo um total de 12500 cópias); Leishmania e Emndotrypanum (1980, 1200 espécies, com 3500 cepas preservadas_; Tripanossomatídeo (1995, 500 amostras); Fungos produtores de micotoxinas e de interesse em saúde pública (1997, 46 cepas, distribuídas em oito gêneros e 53 espécies).

 

 

UFRJ Programa de Pós-graduação em Nanobiossistemas - Caxias/UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ